Está difícil voltar a praticar uma atividade física? Já considerou fazer do seu pet o seu parceiro para a prática de exercícios? Os animais de estimação também precisam de um hábito saudável para o fortalecimento dos músculos e controle de peso.

Além de trazer muita diversão entre os dois, exercitar-se gera benefícios físicos, comportamentais e para sistema imunológico. Os exercícios ao ar livre contribuem para combater a ansiedade e melhora a qualidade de vida no aspecto psico-ambiental.

Neste conteúdo, trouxemos algumas informações que você não pode deixar de saber para formar uma rotina de exercícios para o seu pet. Aqui, você confere um pouco da experiência do médico veterinário Nédio Guizzo Junior. Continue essa leitura e aprenda muito junto com a gente!

A avaliação de um profissional é indispensável

Algumas atitudes devem ser tomadas antes do início de um treino regular. Assim como os humanos passam por avaliação, para iniciar qualquer prática física, os pets também precisam. O check-up é importante para saber quais cuidados devem ser tomados.

Para o veterinário Nédio Guizzo Junior, o check-up pode definir quais tipos de exercícios podem ser ideais, levando em conta os aspectos da raça, idade e condição corporal.

Nédio Guizzo Junior - Médico Veterinário

Nédio Guizzo Junior – Médico Veterinário

“A avaliação do médico veterinário é importante nessa escolha. Qual será a carga, qual exercício e por quanto tempo. Além do exame físico, avaliamos exame de sangue (triglicerídeos, colesterol, glicose…), eletrocardiograma e raio-X de tórax (condição cárdiopulmonar), aferição de pressão, além de raio-X articular (joelhos, cotovelos e pelve…). Quais e a quantidade de exames depende de cada paciente”, esclarece.

Brincar de se exercitar

Segundo o veterinário, alguns exercícios podem ser encarados como brincadeiras. O ato de atirar uma bolinha, fazer uma caminhada ou natação podem ser iniciados como um momento de lazer, atrelado à prática de exercícios.

No entanto, de acordo com o profissional Nédio, você precisa ter alguns cuidados. Por exemplo:

  • Evite temperaturas extremas (muito altas ou muito baixas);
  • É importante também atentar-se à umidade relativa do ar, para não estar muito abaixo da média;
  • Quando a brincadeira ocorrer na água, é essencial que se realize a secagem do pelo após o exercício;
  • Evite levar seu pet para se exercitar no pavimento. Este tipo de terreno pode causar mais impactos nas articulações e, se estiver um dia quente, pode causar queimaduras nas almofadas das patas;
  • Procure sempre deixar seu amigão se divertir em gramados;
  • Mesmo no gramado, observe se o espaço não contém buracos, espinhos ou outros materiais que possam causar lesões nas patas.

Faça do exercício uma rotina!

A atividade física deve ser introduzida na rotina para ser um período divertido e prazeroso. O início da atividade deve ser gradativo e respeitando os limites e características naturais de cada um.

Alguns tutores se enganam ao achar que os animais podem se divertir sozinhos, quando estão soltos no pátio. Contudo, eles precisam de estímulo para o exercício. Quando estão sozinhos, normalmente eles optam por dormir ou não fazer nada. A falta de exercícios pode gerar problemas comportamentais e se desdobrar em problemas de saúde.

Dicas de atividades

Para que você tenha, literalmente, um relacionamento mais saudável com seu pet, separamos algumas dicas de atividades. São todas muito simples e que, certamente, você conseguirá inserir na rotina. Confira!

1 – Pista de obstáculos

O objetivo é fazer com o que o animal pule, desça, suba e corra. O alimento é um importante aliado para realização dessa atividade e pode atuar como um incentivo.

2 – Esconde-esconde

Esconder-se do cachorro pode ser uma ótima forma de desenvolver a curiosidade dele. Essa é uma forma de estimular o faro. Se possível, dê uma recompensa ao cão por ter te achado.

3 – Convide um amiguinho

Alguns pets se dão bem com outros e viram amigos na hora da brincadeira. Por isso, é divertido para o pet ter um outro por perto para lhe fazer companhia nas brincadeiras.

4 – Esconder alimentos

Espalhe pela casa alimentos que o animal goste, colocando-os em lugares mais acessíveis e depois dificulte a diversão.

Viu como são todas dicas muito simples, porém, 100% efetivas para o dia a dia? Falando nisso, elaboramos um outro conteúdo sobre medidas que você pode adotar para criar seu pet de maneira mais sustentável.

Para acessar, basta você clicar aqui!