Não é novidade que os que se planejam sempre estão um passo à frente dos demais. E também não é à toa que quem age com antecedência vive uma vida mais plena e despreocupada. De uma maneira bem prática, é fácil observar que aqueles que tomam atitudes com antecipação têm vantagens em relação aos outros e conseguem contornar muito bem situações que teriam tudo para gerar estresse.

Desde a entrada para um espetáculo teatral, que você adquire antes para garantir o lugar, até as medidas que você precisa tomar referentes a um óbito. O prevenido sempre terá suas vantagens.

Neste artigo, trouxemos para você algumas maneiras de planejar-se e poder viver a vida com mais tranquilidade. Continue acompanhando!

A diferença entre seguir e não seguir o planejamento

Um óbito na família é sempre um momento de fragilidade. É aqui que se inicia a vivência do luto, e é quando a capacidade cognitiva do enlutado funciona com até 70% de déficit em relação a momentos não traumáticos.

Justamente por causa dessa fragilidade, as famílias elegem apenas uma pessoa para resolver os trâmites práticos e burocráticos relacionados ao óbito. A carga emocional pesa, e a responsabilidade também. E é nesse momento em que os prevenidos se diferenciam dos demais.

Nesta hora, quem se planejou já terá antecipado as possíveis situações e poderá viver o seu momento de despedida com serenidade. Enquanto isso, aquele que não se planejou está com dificuldades no andamento do processo, tendo de tomar decisões difíceis ao mesmo tempo em que vive o peso do luto.

Um imprevisto inevitável

A morte ainda é um dos maiores tabus do mundo e são poucas as pessoas que se dispõem a falar abertamente sobre ela. É por isso que a maioria trata este fato como um imprevisto, quando, na verdade, ele deveria ser visto como algo inevitável para a humanidade.

Nascer, crescer e morrer é o ciclo da vida. Assim como as pessoas nascem, elas também morrem. E não há nada que possa evitar que um fato leve ao outro. Tratar a morte como um imprevisto pode ser prejudicial na hora de precisar enfrenta-la.

A seguir, vamos apresentar a você alguns exemplos que podem ajudar você e sua família para este planejamento.

Ações que podem ajudar a tornar-se uma pessoa prevenida

Ao acompanhar de perto as famílias enlutadas, é possível elencar uma série de ações que podem ser trabalhadas com mais atenção e de forma antecipada. Utilizamos de nossa experiência pessoal no auxílio familiar para descrever para você algumas dessas ações. Siga a leitura!

Busque saber mais sobre as formas de despedida

Conhecer as possibilidades e saber como funcionam os processos é, sem dúvidas, o primeiro passo para planejar o que fazer quando for necessário. Na internet há blogs especializados no assunto (como o nosso, por exemplo), os quais podem ajudar bastante.

Porém, você também pode procurar na sua cidade um local especializado em serviços póstumos para tirar as suas dúvidas e conhecer pessoalmente a forma como os serviços são realizados.

Avalie e converse sobre seus desejos póstumos

Após saber quem realiza e como são feitos os procedimentos, você está apto a saber o que prefere. Abrir o diálogo em família e deixar claro quais são seus desejos póstumos é o próximo passo para poder planejar a despedida de forma antecipada.

Aqui é o momento de proporcionar para que a sua família também entenda a importância dessa conversa e sinta segurança em compartilhar com você as dúvidas, os receios e as preferências.

Neste momento, para que você entenda melhor, será importante conversar sobre pontualidades acerca do assunto. Como você gostaria que fosse sua cerimônia? Teria flores? Teria música? Você gostaria que as pessoas celebrassem sua vida, ao invés de sentir pesar pelo seu falecimento?

Podendo apontar as suas escolhas e explicando a todos o que é importante para você, fica mais fácil de prosseguir com o diálogo. Além de também ser a forma mais direta de sensibilizar a família sobre a importância de conhecer o tema e planejar com antecedência essas ações.

Elabore um testamento

Você não precisará, necessariamente, de um advogado para isso. No entanto, caso queira se sentir mais seguro para elaborar um testamento, você pode procurar auxílio jurídico para esta tarefa.

Por que estamos frisando aqui a necessidade de um testamento? Desavenças familiares envolvendo herança são muito mais comuns do que se imagina. As famílias prevenidas, que pensam nesse desdobramento que um óbito traz, conseguem evitar essas situações ao elaborar o testamento com antecedência.

É muito mais tranquilizador saber que você deixou essa questão resolvida para a sua família. Além disso, você garante que a sua vontade será respeitada quando você partir.

Faça suas contratações com antecedência

A aquisição antecipada garante que você possa escolher a melhor opção disponível para você e sua família. Com a alternativa de escolher os tipos de serviços que serão prestados, você pode elencar as práticas, crenças e preferências que mais fazem sentido para a sua família.

Além disso, os prevenidos conseguem melhores condições de pagamento. Isso ajuda com que o orçamento da família permaneça dentro do planejado.

Aqui, vale lembrar que há quem diga que não precisa fazer aquisições, tendo em vista que guarda dinheiro na poupança bancária. No entanto, na prática, assim que o óbito é registrado, as contas bancárias da pessoa falecida são bloqueadas e os responsáveis pela organização do funeral não têm mais acesso a elas. Então não é prático apenas manter o dinheiro em banco, sem realizar as contratações necessárias.

Fora esses motivos que colocamos para você aqui acima, também há outros inúmeros. Alguns outros são:

  • Permitir que a família elabore o luto em seu tempo, sem lidar com burocracias;
  • Não deixar dívidas para seus familiares;
  • Planejar cerimônias realmente significativas para o ente querido.

Conseguiu entender melhor a importância da prevenção, mesmo com assuntos póstumos? É importante ressaltar que todas as dicas foram construídas com base em casos verdadeiros, presenciados em funerais.

E você? É uma pessoa que se previne e vive uma vida plena e despreocupada? Compartilhe conosco suas iniciativas!