Você já se deparou com um espaço preparado para discutir a perda de crianças? Falar sobre esse assunto é raro, pois o tema é extremamente delicado. Foi por isso que, para este mês de outubro, conhecido como o mês da criança, o Memorial Vera Cruz criou uma campanha inédita. “No céu tem anjo?” é uma ação exclusiva em que o intuito é amparar os pais em luto pela perda de um filho. O objetivo de acolher esses pais, que estão em processo de luto, é transformar o momento de tristeza em boas memórias para o futuro. Além disso, a ação também proporciona um espaço em que os pais podem realizar homenagens a esses filhos.

A campanha visa a receber familiares que perderam crianças tanto na fase gestacional, quanto neonatal ou durante a infância. Neste conteúdo, você vai conhecer mais sobre a campanha exclusiva que criamos. Vamos lá? Siga a leitura.

Como funciona?

Durante todo o mês de outubro o Memorial Vera Cruz disponibilizará um ambiente temático para isto. Preparamos uma decoração para receber e confortar essas pessoas em luto. No local, os familiares encontrarão uma mensagem acolhedora gravada em áudio, poltronas para o seu bem-estar, e uma mesa com materiais. Nesta mesa o visitante pode expressar-se por meio das cores e das palavras.

Na parte central do ambiente, os visitantes encontrarão uma caixa coletora em formato de nuvem. A ideia é acolher cartões, fotos e objetos dos quais os pais e mães queiram se desapegar. Os objetos depositados neste local serão entregues à ONG Amor. A entidade auxilia centenas de famílias em situação de vulnerabilidade social.

O propósito é que entre na sala uma família por vez. Com isso, as pessoas podem se sentir mais à vontade no momento de relembrar boas memórias e expressar os sentimentos.  

Quem se interessar em conhecer o espaço, poderá fazer a visita em qualquer dia da semana. A sala fica no primeiro andar, logo na entrada pela porta da frente. O acesso fica pelo corredor à direita.

Uma campanha inédita

Com a crescente valorização de datas especiais para homenagear entes queridos, a equipe do Memorial Vera Cruz identificou a oportunidade de também amparar um nicho que ainda não contava com nenhum apoio.

“No momento, em nível nacional, não há nenhuma empresa do segmento funeral falando sobre essa data tão importante. E acolher essas famílias também é um dever nosso”, enfatiza a supervisora de comunicação do Memorial, Kassiê de Carvalho.

A partir de agora, “No céu tem anjo?” também passa a compor o calendário de eventos do cemitério e crematório. Vamos oferecer esse acolhimento a famílias que têm sua dor silenciada.

O ponto de vista profissional sobre a campanha

“A nossa sociedade precisa mudar a visão perante a esse luto do casal, dar o devido valor e respeito necessário para que eles possam passar por esse momento de turbulência com o maior apoio possível”, destaca a Eliane Dall Acqua, psicóloga e pós-graduanda em Psicologia Perinatal e da Parentalidade.

É muito importante que os pais possam ter um espaço para chorar, sentir raiva, tristeza e o que for necessário. Eles precisam vivenciar o seu luto. Já que esta é uma pauta com uma realidade tão difícil de ser vivenciada, que seja com respeito e com o devido valor.

Outra psicóloga que conversou com a gente foi a Bruna Porto. Ela é especialista em Psicoterapia Ecossistêmica, com foco em atendimento individual, casal ou família. Ela destaca que não é apenas o nascer de um indivíduo. É o nascimento de um filho, um neto, sobrinho, irmão… “Para muitas famílias esses sonhos e expectativas acabam sendo podados, podendo ocorrer tanto uma perda gestacional, neonatal ou durante a infância. Enfrentar o luto para quando deveríamos comemorar a vida pode ser ambíguo e não parecer certo, cada família poderá enfrentar de uma maneira diferente”, explica a psicóloga Bruna.

A ideia de relembrar memórias não é à toa. Bruna comenta que, apesar de ser um tabu falar de morte na infância, é importante ter esse tipo de momento. “É muito importante vivenciar o luto, falar sobre ele, relembrar as memórias até mesmo quando se fosse bebê ou durante a gestação, pois a dor só vai ser ressignificada quando ela puder ser elaborada”, conclui a psicóloga

Clube de Conveniados 

Ambas as psicólogas (Eliane e Bruna) fazem parte do nosso Clube de Benefícios. Elas estão disponíveis a todos os beneficiários do convênio. Se você é cliente do Memorial Vera Cruz, informe-se sobre a sua carteirinha do convênio. Assim você pode agendar seu atendimento diretamente no consultório das psicólogas com benefícios exclusivos!

Gostou da campanha? Conhece alguém que gostaria de visitar este espaço? Envie o link desse artigo, e também deixe seu comentário com a sua opinião abaixo.