Provavelmente você não se sente à vontade para falar sobre morte. Pensar em planejar um funeral, não deve estar nos seus planos. A boa notícia é que, então, este texto foi feito para você!

Aqui você vai entender que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, debater questões ligadas à morte não atrai mau agouro. Ter consciência da morte nos faz viver a vida com plenitude e aproveitar melhor cada momento.

As pessoas, um dia, falecem. Esse é um fato incontestável. É por isso que faz total sentido você conversar com os seus familiares sobre o que será importante fazer na hora da despedida. Além disso, outro ponto positivo é que o planejamento prévio evita muitos transtornos em um momento que já é difícil o bastante.

Prossiga a leitura! A seguir, vamos apresentar 5 motivos para conversar sobre esse assunto com a sua família.

1. A prática está se popularizando no Brasil

Você já deve ter percebido, em séries e filmes, a forma como outros países planejam funerais. Os Estados Unidos, por exemplo, se destacam em termos de organização dos rituais pós-morte. Sempre vemos belos caixões, casas funerárias adequadas, muitas homenagens e, até mesmo, fartos buffets.

No Brasil, práticas semelhantes vêm chegando e ganhando cada vez mais aceitação. O fato é que planejar um funeral vai além de seguir a tendência de fazer da despedida um momento memorável. Com a evolução da qualidade, a chance de oferecer ao ente querido uma despedida à altura de sua importância também agrada.

2. Possibilidade de fazer as vontades de seus entes queridos

Conversando com sua família, você irá saber exatamente do que eles gostariam no momento de suas despedidas. Como gostariam da cerimônia? Alguém especial deve ser convidado? Vamos usar o jazigo da família? Ou os familiares gostariam de ir para outro lugar? O que pensam sobre cremação

É importante lembrar que métodos de sepultamento devem ser discutidos de maneira prévia. Ainda mais se o ente querido gostaria de ser cremado, já que a cremação só ocorre caso a pessoa falecida tenha manifestado em vida seu desejo.

3. Você terá tempo de pensar em belas homenagens

Logo na sequência do óbito de alguém que amamos, nossa habilidade cognitiva opera em níveis baixíssimos. Por isso, não é incomum que as pessoas pareçam alheias durante um velório. E, sem poder pensar muito bem, você não conseguirá prestar as homenagens que seu ente querido merece.

Você pensa em oferecer sempre o melhor a sua família. Então, planejar será a oportunidade de garantir que você não vai falhar na última homenagem e poderá oferecer uma despedida digna.  

Junto de sua família, o ideal é você separar uma série de ideias e avaliar se elas são praticáveis. Músicas? Fotos? Flores? Mensagens? Lembrancinhas? As possibilidades são inúmeras e, quanto melhor você planejar, mais especial será a cerimônia.

4. Isso ajuda a superar o medo da morte

Uma pesquisa, liderada pelo Sincep (Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil), descobriu que o brasileiro não está preparado para lidar com a morte. Isso ocorre porque, no Brasil, a morte ainda é um tabu. Não se conversa frequentemente sobre assuntos de cunho fúnebre. Nem questões práticas, como planejamento, nem com apelo emocional, como o luto, a tristeza e a saudade.

Buscar ajuda profissional também é um tabu. As pessoas têm um sentimento de impotência sobre si ao procurar apoio para tratar o luto. No entanto, ao conversar sobre morte e rituais funerários, mesmo que apenas entre a família, pode ser um primeiro passo para naturalizar o assunto.

5. Você consegue se planejar financeiramente

Pense bem: em uma conversa de família, você descobre que seus pais querem ser cremados e que as cinzas sejam aspergidas em um rio da França. A hipótese de você não ter ficado sabendo disso significa que você não iria prestar a homenagem adequada a eles, caso essa conversa não tivesse acontecido. Além disso, agora você já sabe que as homenagens irão incluir, para cada um: 1) cremação, 2) uma viagem internacional.

Fazendo uma breve pesquisa, você consegue descobrir quanto isso vai custar. Essa é a hora de considerar a contratação de um plano de assistência funeral que contemple a cremação. Também, agora você está ciente de que vai precisar juntar um certo dinheiro para realizar esse desejo para ir até a Europa realizar esse desejo.

Assim, você pode se planejar financeiramente e realizar os desejos póstumos das pessoas que você ama. Evita surpresas desagradáveis em um momento que será de pesar. Comparando os serviços oferecidos, você consegue adequar as necessidades da sua família por um preço fixo mensal.

Você imaginava que um funeral pode ser complexo desta forma? A perda de alguém que amamos já será pesarosa o suficiente. Investir tempo, energia e dinheiro em um funeral sob condições de grande estresse pode ser muito difícil e levar você a cometer muitos erros.

Agora que você já sabe um pouco como planejar um funeral, pode aprender mais sobre eventos criados para debater a morte. Os Death Cafes estão ganhando grandes proporções e podem ajudar a entender o porquê de se falar sobre morte. Clique aqui e aprenda mais sobre essa tendência.