É muito comum ouvir falar em Carpe Diem, mas você saberia dizer qual a real amplitude dessa ideia? Poderíamos traduzi-la, inicialmente, como “aproveite o dia”, mas existem outros conceitos relevantes por trás dessa expressão.

Trata-se de um conceito que remonta a escritos milenares, com lições que permearam a história da humanidade e que ainda podem ser úteis para você nos dias atuais, desde que seja praticada em seu dia a dia a fim de construir experiências imediatas e positivas.

Quer conhecer mais sobre Carpe Diem, sua origem e significado? Então, continue com a leitura deste post!

Qual a origem do Carpe Diem?

A primeira vez que o termo foi identificado na história foi em um livro de Horácio, um dos maiores poetas da Roma Antiga. Sua produção é datada por volta dos primeiros anos antes do início da era cristã.

Em um de seus textos, Horácio aconselha uma personagem a aproveitar o dia em que se está e não confiar no amanhã, em latim a frase seria “carpe diem, quam minimum credula postero“.

Horácio aconselha sua amiga não apenas no sentido literal, mas também de uma forma mais ampla. Ele quer incentivá-la a aproveitar a vida da melhor forma possível, sem esperar que o futuro proporcione aquilo que precisamos para nos sentirmos realmente felizes.

Ao longo dos anos houve inúmeras acepções diferentes desse termo, que vêm sendo propagadas desde aquela época e inspirando pessoas em todos os lugares.

O que significa aplicar Carpe Diem em sua história?

Essa noção aponta para a transitoriedade e fluidez do mundo. Aquilo que agora está, eventualmente, não estará mais. Horácio ensina que a vida é breve e passageira e, por isso, devemos aproveitar cada instante.

Aponta também para a importância de não nos apegarmos às coisas desnecessárias, de não investir energias naquilo que não tem solução. O amanhã sempre será um enigma e não devemos nos preocupar tanto com ele.

Muitos dramas humanos acontecem por conta dessa ansiedade relacionada ao futuro ou passado. Carpe Diem indica que o importante é o presente e como você está usando seu tempo atual.

Como praticar o Carpe Diem e aproveitar melhor a vida?

A prática do Carpe Diem pode ser inserida em sua rotina por meio de pequenas ações que interferem, principalmente, na percepção construída diante do universo e da vida.

Comemore suas vitórias

Eventualmente, temos tantas expectativas sobre nós mesmos que não valorizamos o que já conquistamos. Ainda que você esteja distante daquilo que realmente almeja para si, não deixe de reconhecer suas conquistas, sejam grandes, sejam pequenas.

Valorize-se por isso e pelas qualidades que já tem, já que esse reconhecimento é, inclusive, o que nos permite avançar mais e crescer como indivíduos.

Mantenha-se motivado

É difícil controlar nossos sentimentos, mas sempre é possível trabalhar sobre isso de alguma maneira. Primeiramente, é importante fazer um exercício mental de nos direcionarmos para aquilo que realmente importa no momento. A procrastinação, associada ao desânimo e a falta de confiança são problemas para inúmeros indivíduos, porém são tratáveis.

Uma dica prática é buscar se movimentar — em todos os sentidos — quando nos sentimos estagnados. Uma volta ao parque, uma conversa com amigo, uma mudança de ambiente e de atividade são maneiras de provocar essa movimentação e trazer novas informações e perspectivas sobre aquilo que se está vivendo.

Aprecie a natureza

O mundo não existe apenas para transitarmos entre ele. Contemplar a natureza é uma atividade humana milenar, que proporciona um ponto de vista interessante sobre a vida. Caso possível, separe alguns minutos do seu dia para contemplar a natureza que houver em seu entorno.

Essa atividade simples é uma forma eficaz de nos distanciar da correria do dia a dia e do piloto automático. Isso é, justamente, o que propõe o Carpe Diem: que você efetivamente viva o instante.

A filosofia do Carpe Diem acompanha a humanidade há milênios, tornando-se uma forma de aproveitar cada instante, que pode, de fato, melhorar sua qualidade de vida. Observe cada um dos pontos com atenção e, certamente, encontrará maneiras de trazê-los para seu cotidiano.

Gostou deste texto? Agora, aproveite a visita e leia nosso outro artigo sobre a importância e o valor de viver o agora. Vamos lá!